Aventuras de Meus Superdogues IV

Angela Moura


***

IV

Rebecca e o Pitbull

 

Numa noite de lua cheia, eu e alguns amigos nos reunimos na praia de Ipanema.

Alguém lembrou de convidar a Rebecca, já adulta, para que todos pudessem curtir a lua, sem qualquer perigo.

De repente, acompanhado de um carinha "cheio de marra", apareceu um pitbull solto, rosnando assustadoramente, em nossa direção.

Esses caras marrentos, da Zona Sul do Rio, costumam treinar pitbulls para rinhas de cães e saem ameaçando cachorros e pessoas pelas ruas dos bairros. Difícil saber qual o pior: se o dono ou cão.

Li, em algum lugar, que a mandíbula de um pitbull abre 180 graus. Alguns desses cães são treinados com pneus velhos amarrados em árvores. Depois que mordem, não abrem a boca e rasgam a carne ou borracha que conseguiram segurar. Também possuem uma grande impulsão, não precisando de grandes distâncias para saltos.
O dono do cão raivoso, surpreendentemente, não fez qualquer gesto para conter seu animal.

Eu estava descalça. Em vez de soltar a guia, apenas a afrouxei, para que a Rebecca pudesse se defender.
Acompanhei a briga de perto e, de vez em quando, empurrava com meus pés o cão raivoso, quando ele atacava por baixo, tentando rasgar a barriga dela, com sua fileira de dentes assassina.

Por momentos, arrisquei segurar o cão pela coleira para mobilizá-lo, o que, por pressentir o risco que eu corria, dava mais coragem à Rebecca.

FINAL DA HISTÓRIA. Para surpresa e felicidade de todos, a minha Rebecca pegou o pitbull pelo pescoço e ficou sacudindo o danado como um troféu.
Sob os aplausos da platéia, o pitbull raivoso parecia mais um bichinho de pelúcia.

Que vergonha para o currículo desse animal tão mal falado!... rsss.

Na mesma hora, o 'piti-marrento' - o dono do cão - conseguiu pegá-lo, e se mandou, rapidinho, da praia. Possivelmente, com medo das vaias pelo mau desempenho de seu cão treinado, totalmente dominado pelo instinto de um animal amoroso e sem qualquer experiência de luta.

A Rebecca ficou com muitas escoriações e eu sem um arranhão.

Nunca vou esquecer aquela luta, que teve início na areia e acabou na água e, segundo os observadores, durou apenas dez minutos - para mim, uma eternidade.

Por essas e outras, afirmo, orgulhosa:

- Ela é minha "SUPERDOGUE"!

 


TENHA UM LINDO DIA !!!!

 

Nada tenho contra os Pitbulls.
Quando bem tratados, estes animais são dóceis,
carinhosos e confiáveis, como qualquer outro cão.
Sou contra quem treina animais para rinhas e contra
aqueles que incentivam e participam delas.

"Crianças e animais são espelho da educação recebida.
Refletem os bons ou maus tratos dispensados por
seus pais, donos e pela comunidade onde vivem."

Angela Moura

 

 

VOLTAR

 

 

Recomende este site aos  amigos.

 

 

Foto: © 2001 Angela Moura

Copyrightę 2002 by Angela Moura
Todos os direitos autorais registrados

www.angelamoura.com.br

 

Preserve a Mãe Natureza.
Proteja os animais.