PROVOCAÇÕES

Angela Moura


Precisamos aprender a não aceitar provocações. Difícil, né? (falar é mais fácil... rsss.)
Enquanto isso não acontece, ficamos vulneráveis a toda e qualquer energia negativa que encontrar receptividade em nós, através da raiva ou da mágoa.
Tentemos minimizar as farpas e os dardos venenosos que os desavisados insistem em nos apontar, para que não contaminem nosso campo fértil, enraizando-o com ervas daninhas.
Somos fortes e podemos sair vitoriosos dos embates, se conseguirmos administrar, dentro de nós, a capacidade de não superestimar os atos alheios.
Lembremos que o pensamento alcança seu objeto e cria uma sintonia de amor ou de ódio.
Se quer brilhar e ser bem sucedido, aprenda a aceitar críticas e conviver com os olhos de cobiça.
E, acima de tudo, aceitar pessoas limitadas, que, em vez de usarem seu potencial, permanecem estagnadas, alimentando-se de possíveis e desejados fracassos alheios.
Não tenha pena de você nem se lamente.
Se arrumou um inimigo mordaz, com certeza, fez por onde. O seu brilho deixou esse alguém no escuro.
Não mencione seu nome e não se perturbe. É tudo o que ele deseja que faça, para poder ganhar fama e aliados.
Em época de muda e de conflito, passarinho esperto não pia.

TENHA UM LINDO DIA!!!!

 

VOLTAR

 

Recomende este site aos  amigos.

 

Imagem: Webshots

Copyrightę 2002 by Angela Moura
Todos os direitos autorais registrados

www.angelamoura.com.br